Alta temperatura exige cuidados com a saúde
SAÚDE l 11/11/2013 09h01
Curtir o verão na praia ou passar o dia no sol da cidade podem se transformar em pesadelos para quem se descuidar da hidratação, alimentação e proteção da pele. Por isso, reunimos dicas de especialistas em dermatologia e nutrição, com orientações para manter boa saúde durante a estação mais quente do ano.

Alimentação em casa e na praia
 

- O principal, quando a gente pensa em alimentação em dias quentes, é a hidratação, ou seja, beber de seis a oito copos de água ao dia. Isso é fundamental principalmente para crianças e idosos e para evitar surtos de diarreia, tão comuns no calor, explica a nutricionista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Camila Leonel.

A hidratação, segundo a médica, pode ser bem variada, com muita água, suco, água de coco e chá gelado. 

TabelaSolCalor

No caso de idosos e crianças, a atenção deve ser especial, pois a desidratação é fácil de acontecer nestas duas faixas. As crianças geralmente não relatam sobre sua sede e continuam brincando e alguns idosos perdem a percepção de sede ao longo dos anos, diminuindo a ingestão de água.

Camila recomenda carregar uma garrafinha de água ou tomar várias pequenas quantidades de água por dia, sem tentar compensar de uma só vez.

- Beber muita água de uma vez dilui os minerais e pode causar desidratação ao contrário.

Junto à boa hidratação deve haver uma dieta equilibrada, rica em água e pobre em gordura. 

- O prato arroz e feijão acompanhado com carne, frango ou peixe grelhado e uma salada é bem interessante para o verão, pois tem uma boa oferta de fibras, vitaminas e minerais.

Já os alimentos ricos em gordura e os “pratões” de comida devem ser evitados. Ingeridos em dias muito quentes, eles podem causar diarreia ou sonolência. Isso porque as gorduras demoram mais para serem digeridas, assim como as grandes porções.

- As gorduras têm papel de lubrificar o trânsito intestinal, mas quando se come demais, pode ocorrer fermentação no intestino, ocasionando a diarreia. Alimentos contaminados também aceleram o processo.

Para quem está na praia e pretende se alimentar por lá, os cuidados com a alimentação devem ser ainda mais específicos. A nutricionista pede maior atenção às condições de higiene de ambulantes, da temperatura dos alimentos e dos quiosques instalados à beira-mar para evitar mal-estar ou intoxicação. A opção mais saudável, no entanto, seria levar o alimento preparado em casa, segundo a especialista.

- Se houver possibilidade, sempre tomando muito cuidado com a temperatura.

Cuidados com a pele

Aquela regra básica de evitar o sol entre 10h e 17h, considerando o horário de verão, vale ainda mais nestes dias de calor intenso. Segundo o dermatologista Agnaldo Augusto Mirandez, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, “é fundamental também o uso de fotoprotetor com FPS acima de 20”.

Para pessoas com pele mais clara, os cuidados nesta época devem ser redobrados, segundo o dermatologista.

Lembrar de aplicar o protetor solar meia hora antes da exposição e reaplicá-lo a cada duas horas ou após suar ou mergulhar é fundamental. Assim como a vestimenta, roupas e acessórios – chapéus, óculos escuros e guarda-sol – devem ser usados para proteção da pele mesmo entre pessoas de pele negra, ensina o dermatologista.

Mirandez não recomenda, entretanto, o uso de bronzeadores ou aceleradores de bronzeamento na praia.

- É melhor não usar esses produtos, evitando assim manchas, ardor e queimaduras. As opções mais seguras são os bloqueadores, completa.

Para conseguir um bronzeado, o dermatologista indica ingerir alimentos ricos em betacaroteno, como batata doce, cenoura, abóbora, acerola, brócolis, rúcula, beterraba e mamão.

- No organismo, o nutriente forma a vitamina A e reforça a coloração do bronze. Não há quantidade estabelecida oficialmente, mas acredita-se que o equivalente a cinco porções por dia dos alimentos citados sejam suficientes para as necessidades diárias.

Fonte: Portal R7

Veja Também
Comentários